sexta-feira, setembro 08, 2006

Dia Mundial da Alfabetização - 8 de Setembro

800 Milhões de Pessoas - sobretudo Mulheres - ainda não sabem ler nem escrever.

Estima-se que 100 Milhões de Crianças nunca foram à escola.

Para além destes números da ONU que de si já são assustadores, recordo que lhes teremos de somar um número decerto ainda bem maior dos chamados "iliterados funcionais" - pessoas que , sabendo ler, não conseguem articular raciocínio ou compreensão sobre o que leram.

A Iliteracia declina-se em muitos registos mas alguns deles tendem mais para uma certa inaptidão social ligada à falta de cultura geral, desde o não saber estar à mesa e escolher um Vinho, até ao não saber comportar-se numa Igreja ou num Funeral ou até não saber escrever uma Carta ou responder a um Convite.

O que me impressiona mais na sociedade portuguesa actual, contudo, não é a falta de informação que quem não lê não pode ter , limitado aos Telejornais ou às Rádios , mas sim a falta de formação e de Cultura de quem sabe ler e tem dinheiro para se cultivar mas que nunca leu um Livro desde que saíu da escola e escolhe a Telenovela e as Revistas da Imprensa cor de rosa para se entreter...

Sem querer tirar seriedade a esta questão - de facto muito séria - não resisto a contar uma cena que presenciei num destes dias, obviamente que quase anedótica mas não menos verdadeira:

Estava com um Amigo num Restaurante esta semana quando entrou um conhecido Advogado de Lisboa, muito bem acompanhado por uma senhora extremamente "bem apessoada" à vista...

Depois de começarem a falar a dita jovem senhora perdeu um pouco do charme que lhe era transmitido pelo seu inegável encanto visual, pois só dava "pontapés na Gramática e na Fonética " da língua, revelando, ao mesmo tempo, uma ignorância confrangedora de aspectos comuns da vida de todos os dias.

Tendo escolhido "Mayonnaise de Lagosta" na Carta, virou-se para o Trabalhador do restaurante e perguntou-lhe:

- "Comé qu'é?"
O solícito empregado esclareceu
- "É Lagosta com Mayonnaise, minha senhora"
- "Atão pode ser, mas sem as batatas fritas tábem?
Solicitou a Senhora.
- "Muito bem"
Respondeu imperturbável o Empregado, sorrindo nas costas do casal...

- "Como foram as suas Férias?"
Perguntava o Advogado.
- "É q'nãotive! Passei 2 meses no Algarve sem ir a lado n'hum!"

Um comentário:

Zé disse...

Solenemente acho imensa piada aos dias mundiais,da mulher,da solidariedade,da fome no mundo,da liberdade,da paz....independentemente da referência que nesses dias se faz a algo que a sociedade deveria ter presente todos os dias,por demasiado importante.
Quando acabam os dias que nos vem chamar atenção para algo que deverá ser erradicado ou deveremos ter presente todos os dias.
Há falta de melhor nesta sociedade da mediatização lá vamos tendo uns dias mundiais para pelo nesses fazermos algo ou pelo menos nos lembrar-mos,da forma como a diversidade existe nesta bola,com situações e factos que merecem a nossa reflexão e que nos fazem corar de vergonha se a tivermos...Cultura..refere o Raul...mas que é isso? É algo que se coma? Alguma telanovela da TVI?Iliteracia que palavrão esquesito,será que vem na Caras? É o que está a dar...o episódio da Senhora bem arreada acompanhante....pobre senhora tão bem vestida,com tão bom aspecto,mas quando abre a boca é o deus nos acuda....tal com muitos ditos fazedores de opinião que quando abrem a boca ou entra mosca ou sia asneira...mas temos de gramá-los...é o Mundo Da mediatização...quem está teso compra um facto Novo,para fazer de conta...and so on....Cultura?Curtura?é só para as elites...custa dinheiro...olha se todos fossem cultos e esclarecidos....como seria o Mundo?