quarta-feira, outubro 01, 2008

Os Valores -Refúgio



Em época de crise o cidadão procura valores-refúgio para as suas poupanças. Isto não só é comum dizer-se e fazer-se actualmente como até se trata de procedimento muito antigo, tão antigo que se costumava dizer quando eu andava na faculdade que o mais importante destes valores-refúgio ainda era o ouro.

Hoje em dia passam por valores-refúgio os Títulos do Tesouro, os Depósitos a Prazo em bancos do estado e coisas parecidas. Mas não vamos ao ponto de recomendar - como o fez o Presidente da Reserva Federal Estatal de Saint Louis - que os contribuintes "procurem mas é os Títulos de Tesouro do Governo de Singapura , porque aí não há dúvidas nenhumas sobre a respectiva segurança..."

Mais tarde, aqui em Portugal durante a época dourada do Imobiliário, investimento seguro era nos andares e terrenos, óptimos complementos de reforma para os mais endinheirados. Agora já não sei bem... Para vender andares tem de existir quem os compre e , fora das faixas mais altas deste mercado, não estou a ver uma grande movimentação de pessoas e de bens, pelo contrário.

E bancos a emprestarem dinheiro para os andares? Olhem que também já não dão as facilidades que davam...

Isto tudo para lembrar que aqui em Portugal os velhinhos Certificados de Aforro estão outra vez "de moda" e merecem ser considerados por toda a gente como investimento seguro e rentável. Mesmo depois da "trepa" que levaram do Sr. Governo quanto aos pontos de bónus e benefícios fiscais...

Vão por mim: dinheiro na Caixa Geral de Depósitos e Certificados de Aforro nas Estações dos Correios (pois onde haveria de ser?!).

Ou então invistam em vocês mesmos: "Living well is my best revenge" lembram-se?

Este tema está mesmo a jeito para fazermos um Post um destes dias...

Um comentário:

Zé disse...

Os que tem algum disponível e são cada vez menos infelizmente, poderão querer algo Seguro, mas haverá realmente algo Seguro, nesta situação?
Estejam atentos, muita ponderação, por que os ratos e os especuladores vão procurar todos os meios para fugir às responsabilidades e sacar o seu.
Mais que investimentos em produtos refúgio ou âncora? Há antes de mais que clarificar e responsabilizar as razões desta crise, de forma a que se crie um ambiente que faça credibilizar, as medidas necessárias para que haja de novo e se crie um clima de confiança( será necessário um milagre de Fátima?)....se não a Recessão e o clima recessivo, farão as suas vítimas ( que serão sempre os mesmos). As eleições americanas, por arrasto, a política monetária e económica do USA estão na berlinda( os neo-liberais) e a solução ( se a houver- tem que haver) não será de fuga para a frente e que a crise seja paga por todos( infelizmente parece que assim será.Quem me dera estar errado)como parece que pretende o Congresso dos USA ( repartir o mal pelas aldeias - eles ficaram com os proveitos, arriscaram e agora pretendem repartir os custos esticando a corda- é esta a leitura que faço do resultado da votação do Congresso.Será que isto lhes vai servir de exemplo? ou burro velho não toma andadura ou se o toma é de pouca dura?). Uma actuação muito liberal" deixem o mercado funcionar e tudo se resolverá", mas com que custos? quem os vai pagar?
Até lá, será que os certificados de aforro e os produtos "seguros"( ouro, jóias?....) servirão os poucos que tem algumas poupanças disponíveis?
Pensamento positivo,aguardar com a Serenidade possível, produzir e poupar se os deixarem....Ah! invistam em vocês mesmos, se puderem, porque em períodos de Crise, de certeza que ninguém o fará...