segunda-feira, fevereiro 12, 2007

SIM Pois Claro! - Começa agora o Trabalho...


Ganha o SIM com cerca de 20% de distância face ao NÃO: 59% para 41%.

A Abstenção continua elevada (mais de 50%) mas mesmo assim reduziu-se 10 pontos percentuais face ao Referendo homólogo de 1998.

A Noite de ontem foi interessante de seguir embora - do ponto de vista técnico - nada estivesse , de facto, escondido ou nebuloso desde que se realizaram as últimas sondagens.

Quase todas as Empresas de MR previram bem e deram às 20.00H os resultados finais dentro dos seus Intervalos de Confiança.

Pontos que destaco: Moderação de José Sócrates (a aplaudir); Discurso um pouco atabalhoado de Ribeiro e Castro. Louçã parecia um Profeta e Jerónimo de Sousa leu um texto demasiado longo e sem alma... Marques Mendes? Não me lembro do que disse... Se calhar foi porque nada disse de muito importante.

No Zapping obrigatório entendo que a RTP se perdeu no marasmo de só ter dois comentadores (Marcelo e Vitorino) ambos sem muita vontade de se envolverem a sério na discussão.

A SIC começou bem mas a TVI esteve mais viva (os seus comentadores eram menos conformados e certinhos, e o diálogo por vezes "chispou").

Ganha o Primeiro Ministro, Ganham os Partidos de Esquerda (PS, PCP e BE). Mas, sobretudo, ganham os Portugueses uma possibilidade de fazer legislação moderna e adequada para resolver este problema social.

Não se perca essa oportunidade!

Agora começa o trabalho , na Assembleia da República, nas Comissões especializadas e por aí fora até chegar ao PR.



Um comentário:

Zé disse...

Que se legisle com ponderação e se evitem, combatam, os negócios "sórdidos" que poderão espreitar,ou melhor estão à espreita e que daqui a uns tempos se verifique que os problemas de saúde pública estejam melhor resolvidos e que se reduziram o número de abortos,por consciencialização e apoio da Sociedade no combate aos flagêlos que são a exclusão social e o aborto.
Aguardo e espero que não se radicalizem situações na abordagem de um assunto que é fracturante e que se procurem convergências no sentido de ser possível uma maternidade responsável.Há muito a fazer na educação sexual,em situações comportamentais, de risco e na protecção e acompanhamento materno-infantil.
Nada está resolvido, muito há a fazer.
Ponderação,Bom-Senso,nada de radicalismos,cooperação e Vontade Política de encarar o problem em toda a sua dimensão.O Aborto é um Flagêlo e um drama....alterar a lei será o mais fácil.
Só está dado um passo, aguardemos...