quarta-feira, março 05, 2008

Sabores Nórdicos


Na ânsia de nos documentarmos para melhor preparar a edição do Livro sobre Gastronomia Europeia houve necessidade de visitar Restaurantes que, em Portugal, tivessem alguma conotação com as culinárias mais afastadas (as do Norte da Europa) desta nossa vivência gastronómica mediterrânica .

Por isso - e reconfortados por aviso amigo - fez-se caminho numa destas tardes em direcção ao "deserto" invocado pelo desbundado governante do "alcoxetejámé", tentando encontrar naquelas paragens um Oásis de satisfação culinária.


Restaurante SABORES
Cozinha Sueca (encerra às 4as Feiras)
Rua do Botequim nº 39 - Charneca da Caparica
Telef .- 212 960 671

Encontrar este Restaurante não é tarefa fácil... O mais que posso fazer para ajudar o transeunte desejoso de "suecar" nos pratos será o de o aconselhar a tomar a estrada da Charneca vindo de Lisboa pela Via Rápida da Caparica e...ir devagar espreitando para a direita e para a esquerda.

Embora o Restaurante se encontre à esquerda de quem vem de Lisboa, o mais certo é que se dê primeiro com a minúscula e paupérrima sede local do partido do Governo, essa sim à direita da mesma estrada e encimada pelas bandeiras Portuguesa, UE e a do PS). Se derem com essa pequena casa o Restaurante sueco SABORES é mesmo em frente, ao lado de um Lar para Idosos (cruzes credo...)

Duas salas, a primeira mais para café e pequenos almoços , a segunda, depois de descer uns degraus, mais indicada para as refeições.

Decoração interessante e minimalista, com muitos produtos suecos à venda, desde as variadas Wodkas aromatizadas até às bolachas, compotas, águas minerais, conservas, etc, etc... Tudo ali se vende para levar para casa ou para consumir no local.

Notou-se na escolha dos apetrechos de amesendação um cuidado especial na estética mas que não comprometesse a limitação do serviço às mesas. Apenas com duas pessoas (marido na sala e a mulher na cozinha) aos almoços e mais um ou dois ajudantes aos jantares, é óbvio que não se pode aqui esperar um tipo de serviço com atoalhamentos de pano, guardanapos de pano e por aí fora...

Nas mesas, e em vez das toalhas, apenas marcadores de verga escura. Guardanapos de papel (embora coloridos e agradáveis ao tacto) . Pratos e copos adequados.

Neste restaurante reina soberana a gastronomia nórdica, embora a dona de casa e mestra da cozinha (que entre outros poisos anteriores também aprendeu com a Dª Justa do Sr. Nobre) nos faça por encomenda qualquer prato de cozinha tradicional portuguesa.

Na lista ressaltam as criações suecas e um ou outro prato (bife , por exemplo) para os menos afoitos.

Naquele dia , e depois de uma Wodka de ervas finas, tomada pura à maneira sueca, comeu-se:

SOS - nome engraçado para um um prato de entradas frias suecas que incluía Salmão fumado e marinado, Arenque fumado e marinado e Camarão fumado. De notar que a dona da casa executa os seus próprios fumados. Combinação muito interessante e a que se deu nota elevada.

Bacalhau em massa folhada - o "fiel amigo" envolvido em massa folhada e com molho a condizer. Gostei menos porque não aprecio muito o folhado, mas nada a dizer da confecção e apresentação.

Rolo de carnes assado no forno - De novo uma criação muito sueca - com os dinamarqueses e noruegueses , os suecos utilizam muitíssimo as carnes picadas na sua gastronomia - executada com uma mistura de vitela e porco finamente picada e aromatizada com as ervas próprias do País, que se levou a assar lentamente e foi acompanhada de puré de batata (do verdadeiro, feito mesmo com batatas, leite gordo e manteiga!). Muito Bom.

Bebeu-se um vinho branco "Dª Ermelinda" de Palmela, muito agradável, a cerca de 10€ na carta; e ainda um Tinto do Alentejo "Monte do Pintor" (o vinho mais nobre e caro da carta, a 25€).

Por estas escolhas limitadas logo se vê que este Restaurante não tem muita variedade vínica, o que se compreende, dado o local onde se encontra e o facto da sua clientela habitual não ser, por norma, muito exigente nesta matéria.

Não paguei eu a conta desta vez, mas com pratos a cerca de 7€\10€ e vinhos aos preços já referidos, suponho que a conta, para três convivas, não terá sido mais do que 90 €...

E vale absolutamente a pena pela novidade destes SABORES nórdicos e pela simpatia do atendimento.

Tenham é um pouco de paciência para as limitações do serviço que a formatação deste restaurante por enquanto impôe...

3 comentários:

Anônimo disse...

E para quando uma lampreia à bordalesa?

Sonia disse...

o horário do restaurante?

Pifo disse...

O meu restaurante de eleição. Do melhor!

Sonia:
Horário de Funcionamento: Das 19.30 às 22.
Dia(s) de Encerramento: Quartas