quinta-feira, agosto 26, 2010

De Pantufas...

Costas a doer, ouvido entupido, ainda por cima barrão a anunciar ventania lá para o Guincho... Dia de Pantufas.

Não é assim tão mau. Vou daqui a pouco comprar uma vazia pequena  e faço um Rosbife para o almoço. O "senhorio" ontem teve a despedida de um colega que vai trabalhar para Bucareste e não se deve levantar antes do meio-dia, ou pior... Por isso também não dava para contar com ele.

Nas minhas previsões faço o almoço lá para as 3 da tarde, e dá logo para aconchegar o estômago até à deita. Truques de sobrevivência...

Para a tarde pode ser que se decida ir ao cinema. Já vi a "Origem" (história interessante, espectaculares efeitos especiais, ficamos com água na boca para mais desenvolvimentos). Mas estão a passar  o "Último Airbender (na internet dizem o pior dele) e o "Aprendiz de Feiticeiro"...  Cá em casa tenho o Avatar para repetir se for caso disso.

Rosbife à minha moda

Uma vazia bem macia, de vitela\vaca de preferência (ou seja, nem de vitela desmamada nem de vaca de trabalho, há 20 anos a puxar pelo arado).Mandem limpar mas conservando alguma gordura.
 Faz-se no almofariz a pasta de barrar: apenas alho esmagado, pimenta preta em grão e flor de sal. Barra-se a carne com essa pasta (dica: passem os alhos pelo espremedor dos ditos, mas para mais sabor deitem no almofariz uma ou duas cabeças esmagadas com a lâmina da faca, grosseiramente). Não se preocupem se os grãos de pimenta ficarem apenas grosseiramente partidos.

Pôe-se ao lume um tacho de fundo grosso (ferro ou alumínio fundido). Dentro do Tacho uma colher grande de banha de porco (de pata negra é melhor) e outra de manteiga gastronómica (temos das melhores do mundo nos Açores). Eu NÃO disse margarina!!

Nota: Nunca percebi porque devíamos misturar as duas gorduras, contra os preceitos dos puristas e altos gastrónomos, mas uma coisa é certa: já tentei só com azeite, só com manteiga, só com banha.. Mas assim sabe melhor. Não explico. Apenas constato.

Deixamos a gordura aquecer muito bem e depois introduz-se o rosbife bem barrado para selar a carne com os seus sucos vitais lá dentro. Com um garfo grande virem de todos os lados até ficar bem marcada a vazia mas não bem passada.
Retirem ao fim de uns 10 minutos (ou menos) e fatiem de imediato para servir no momento. Para quem não gosta da carne em sangue passem as fatias num pouco do molho que ficou no tacho.

Podem acompanhar com puré de batata, à moda do antigamente, ou então deixem esfriar a vazia  inteira, fatiem em frio com uma faca eléctrica e neste Verão acompanhem com uma salada russa. Mestre David, no Fugas da semana passada explica todos os segredos desta última. Não me digam que não leêm os FUGAS??!!

Um comentário:

Maigret disse...

Apesar de andar um bocado chateado com o "Público", que até melhorou nos últimos tempos com as excelentes reportagens da Alexandra Lucas Coelho sobre o México e da Sofia Lorena (que nome!) sobre o Iraque, claro que leio o Fugas! Mas a receita da salada russa não saíu no Sábado na Fugas, saíu na Pública, no Domingo.
Ai a insolação, ai, ai...